Gourmet Jr.

6 dicas saudáveis do tempo da vovó

6 dicas saudáveis do tempo da vovó

Os conselhos dos avós podem trazer muita sabedoria e saúde para a família toda. Afinal, no tempo da vovó, comida fresca e atividade física eram tão comuns quanto arroz com feijão.

Pontuação
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas
Curtiu? Clique sobre as estrelinhas e dê uma nota para essa receita.
Camila Verdeja
jul/2018

Em priscas eras

Aposto que todos já ouviram algo parecido com “por que no meu tempo era assim…”, “na minha época era assado…” E era assado mesmo. Calma que eu já vou explicar.

Colocações típicas dos vovôs e das vovós que, em momentos de pura nostalgia, refletem sobre os benefícios de terem nascido em tempos de outrora. E, lendo um artigo sobre hábitos saudáveis que podemos aprender com os avós, eu percebi que alguns pitacos valem a pena prestar atenção e colocar em prática. Com a ajuda da vovó Dalva, preparei uma listinha de dicas do tempo da vovó, mas que nunca saem de moda:

1. Consuma alimentos frescos

Antigamente, era comum as famílias terem uma hortinha em casa, às vezes até um galinheiro (mais difícil nos dias atuais, eu concordo) ou moravam em sítios ou fazendas. Os alimentos eram colhidos, cozidos e iam para mesa em questão de horas. Muito mais saudável. Se não for possível ter uma hortinha em casa ou um pé de alguma fruta, vale a pena dar preferência a alimentos orgânicos ou “de época” que possuem menos agrotóxicos. Mesmo um vasinho de manjericão na varanda do apartamento já ajuda a dar um bom exemplo para os pequenos que, inclusive, podem ajudar a cuidar. E ainda vai deixar o macarrão mais saboroso.

2. Sucos naturais

Antes da propagação em massa das embalagens longa vida e dos refrescos em pó, a alegria da criançada na hora do lanche, ou mesmo durante as refeições, eram os sucos naturais. Laranjas espremidas na hora ou uma limonada geladinha faziam a festa.

3. Coma mais alimentos crus e use métodos de cocção mais saudáveis

É fato que os nosso avós, e também os nossos pais, comiam carnes e frituras à vontade, mas a alimentação deles era bem mais natural. Além de ingerirem mais alimentos crus, seja como saladas ou frutas in natura. Esse tipo de alimento é facilmente digerido pelo organismo, possui uma grande concentração de nutrientes que não se perdem durante o processo de cozimento e as fibras presentes melhoram o funcionamento do intestino. Além das frutas, ofereça outras opções de alimentos crus para as crianças, assim elas já vão adquirindo o hábito. Costumo oferecer tomatinhos cereja ou grape para o lanche, cenourinha baby, talos de salsão ou pimentão vermelho ou amarelo em tirinhas. Os métodos de cocção utilizados pelas vovós também são mais variados e minimizam a perda de nutrientes. São carnes grelhadas ou assadas (minha versão preferida), legumes no vapor, em banho-maria ou grelhados.

4. Mais exercícios

Este item não está relacionado com a ida à academia, à natação ou ao futebol das crianças, mas, sim, com se movimentar mais. Os vovôs e as vovós, mesmo que sem consciência disto, faziam mais exercícios no seu dia-a-dia. Caminhavam mais, além das brincadeiras como amarelinha, pular corda, pega-pega fazerem parte do rol de diversão da molecada. Acredito que mesmo com o corre-corre dos tempos atuais, é possível colocar mais movimento na nossa rotina e na dos filhotes. Brincadeiras e passeios são sinônimos de mais saúde e mais sorrisos.

5. Refeições em família

Dica recorrente por aqui, mas que sempre vale a pena reforçar. Afinal este costume vêm se perdendo com a correria da modernidade. Mesmo que seja o almoço de domingo na casa da vovó. Bom, aí já dá pra por em prática todas as outras dicas, né?!!! Concordo plenamente com o que disse a personagem Alegria no filme Divertidamente da Disney, a formação de memórias-base felizes é fundamental para a construção da personalidade.

6. Dormir cedo

Deus ajuda quem cedo madruga”, quem é que nunca ouviu essa? Mas vamos combinar que, para madrugar, é preciso ir para cama cedo. Para os adultos são necessárias em torno de 8 horas de sono, já para bebês e crianças é preciso mais de 10 a 14 horas dependendo da idade. Os benefícios variam desde o descanso merecido depois de um dia agitado até a melhora no raciocínio e aprendizado e o bom funcionamento do organismo.

Moral da história

Costume dos contos de antigamente, as histórias sempre terminavam com a moral da história, uma conclusão, uma lição a ser aprendida. Para finalizar este texto nos moldes da época da D. Dalva, da D. Dorita e do Sr. Luiz, avós do Santiago, eu diria que:

Moral do post: Vovôs e vovós fazem muito bem para a saúde

 
Próxima publicação:

A importância da vitamina C para as crianças

A importância da vitamina C para as crianças
Scroll down para ver
Procurar: Receitas Publicações
X

Gourmet Jr.

faça o seu login

PT EN
Login Registrar Esqueci minha senha

Recuperar

Login Voltar
X

Gourmet Jr.

PT EN
Camila Verdeja
X
Novas Receitas Receita